SINERJ Presente em Evento da Nutrição na UFRJ – Macaé

23/09/2016 | Sindicato | 0 Comentários

No último dia 31 de agosto, o SINERJ esteve presente em Macaé, região Norte do estado para participar de um evento organizado pela Faculdade de Nutrição da UFRJ desta cidade. O tema central debatido foi o Direito Humano à Alimentação Adequada (DHAA), onde o SINERJ trouxe uma reflexão sobre os recentes e pequenos avanço nos saberes e práticas da Nutrição, incorporando este tema importante, inclusive quebrando paradigmas da caduca formação em Nutrição tecnicista e desinteressada das causas mais sentidas pelo nosso povo.

Algumas Políticas Públicas e ferramentas de trabalho que desta derivaram são exemplos disso, questão inegável para quem conheceu os antigos currículos e processos de formação em Nutrição. Contudo, são pequenos avanços, mas absolutamente insuficientes para garantir do DHAA. Defendemos a tese de que as questões principais do DHAA se situam na Estrutura do Complexo Agroindustrial, que vai desde os imensos latifúndios e monoculturas concentrados nas mãos de poucos latifundiários protegidos por capangas, até as grandes Indústrias de Alimentos.

O evento foi abrilhantado pela presença de Camponeses que lutam pela retomada e acesso à Terra, para quem nela vive e trabalha. Estes expuseram sua produção de base agroecológica onde os participantes puderam ter acesso a alimentos livres de transgênicos e agrotóxicos, e produzidos sem a exploração e opressão de classe dos latifundiários sobre os camponeses. O SINERJ reafirma sua saudação calorosa a estes Camponeses lutadores do povo.

Reafirmamos também que, independente dos nossos desejos, e por uma questão estrutural, a Ciência nos mostra que não será possível a plenitude do DHAA enquanto o povo não fizer uma profunda transformação social que varra do poder essa sujeirada de
latifundiários, empresários da alimentação, e todo decadente aparato institucional (Executivo, Legislativo, Judiciário, Mídia corporativa, etc) que dá sustentabilidade a estas estruturas negadores do Direito Humano à Alimentação Adequada.

Nosso povo merece muito mais, merece uma alimentação saudável e com acesso regular, e isso é uma antítese frontal e diametralmente oposta à mercantilização dos alimentos. Para nós Nutricionistas saber estudar esta situação da alimentação no país, e lutar pelo pleno DHAA é um imperativo Ético – Político inerente à nossa formação e prática profissional.